Como transformar aprendizado em performance?

Lucas Loconte - especialista em operação de T&D

Entenda como transformar aprendizado em performance em um treinamento virtual podem ajudar no desenvolvimento de uma capacitação dentro das empresas

As equipes de RH e T&D (Treinamento e Desenvolvimento) buscam cada vez mais desenvolver treinamentos que gerem aprendizado e performance. Contudo, é fundamental que estas capacitações sejam desenvolvidas por meio de técnicas que realmente ensinem aos colaboradores a temática do evento e que mostrem como aplicá-la dentro de uma empresa.

Por isso, neste artigo vamos discutir sobre o que é treinamento vivencial e a importância desse método para o aprendizado e performance de um colaborador.  Além disso, vamos ver algumas técnicas desse modelo e como o storytelling pode também ajudar no processo de aprendizagem.

Ficou curioso? Continue aqui e acompanhe! 

Qual a importância do treinamento vivencial para transformar aprendizado em performance?

Neste momento você deve estar se perguntando: “mas o que é treinamento vivencial?”. Este é um método de ensino focado na aprendizagem prática que visa aplicar técnicas dinâmicas, engajadas, que desenvolvam habilidades por meio de ambientes do nosso cotidiano ou com instrumentos tecnológicos, que fujam do comum.

Mesmo que você desenvolva um treinamento repleto de conteúdos importantes, é fundamental ensinar aos colaboradores como colocar esses conhecimentos em prática e engajá-los com uma temática pertinente, com práticas divertidas e que realmente ajudem na memorização. 

A importância de colocar este método em prática

As capacitações expositivas, em que os treinadores somente falam sobre o conteúdo e não buscam a participação ativa dos colaboradores, podem não gerar tanto engajamento. Inclusive, faz com que a taxa de aprendizagem seja menor. 

Por isso, o treinamento vivencial pode ser a metodologia ideal para uma empresa. Colocá-la em prática é uma maneira de diferenciar o cotidiano dos funcionários e ensiná-los novas temáticas de maneira dinâmica. Assim, é possível fugir do convencional e consegue ajudar, principalmente, no desenvolvimento pessoal/profissional.

Nós sabemos que muitos métodos tradicionais são importantes para o aprendizado e performance, mas variar nas formas de conteúdo pode até mesmo resgatar funcionários que já estavam desinteressados pelos treinamentos da empresa.

Técnicas para aproveitamento de treinamentos

Para você que faz parte da equipe de RH e/ou T&D e está desenvolvendo um treinamento dentro de sua empresa é muito importante seguir algumas instruções básicas, que ajudam principalmente na construção de uma capacitação real, que leve conhecimento de qualidade para os colaboradores.

Por isso, separamos aqui 4 tópicos essenciais, que você deve colocar em prática na hora de criar um treinamento vivencial. Mas lembre-se que também se aplica em outras metodologias. 

Não ignore o conhecimento que os colaboradores já têm

Em primeiro lugar é fundamental que você não ignore o conhecimento que os funcionários já têm. Nenhuma pessoa entra numa empresa como uma tábula rasa, todos possuem a sua cultura, crenças e opiniões sobre o mundo.

Logo, na hora de planejar um treinamento, busque sempre fazer um levantamento sobre o perfil dos colaboradores e até mesmo ter um bate-papo com as equipes para entender seus conhecimentos prévios e lacunas. Além disso, saiba o que elas estão em busca dentro da empresa, entre muitas outras informações que podem ser pertinentes para o aprendizado e performance. 

Construa links entre o novo e aquilo que já faz parte da rotina

Nenhum treinamento vivencial, em hipótese alguma, deve acontecer desvinculado com a rotina do colaborador!

Mesmo que a nova temática seja completamente diferente da realidade do trabalho é essencial que as equipes desenvolvam treinamentos linkados, que façam sentido para a realidade naquele ambiente de serviço. Apresentar um conteúdo totalmente deslocado faz com que os funcionários não se sintam interessados. 

Crie experiências, peça feedbacks e faça conteúdos interessantes

Para que um treinamento leve realmente aprendizado e performance para dentro de uma empresa é de suma importância que os responsáveis pela capacitação busquem por métodos que criem experiências únicas, ofereçam conteúdos interessantes e até mesmo busquem feedbacks sobre o que foi aplicado.

Quando uma experiência de treinamento vivencial não é boa, certamente o colaborador percebe que aquilo não foi benéfico e considera a capacitação como fraca. Por isso, é importante criar cenários que sejam inovadores para todos.

Além de criar um vínculo com o colaborador, essas atitudes geram valor na relação. Ainda, fazem com que o funcionário adquira conhecimento que seja verdadeiramente importante para o seu trabalho. 

Avalie o impacto do treinamento na evolução da performance individual

Por último, é essencial que as equipes de RH e T&D busquem analisar o aprendizado e performance de cada colaborador para entender se o treinamento foi pertinente e desenvolveu novas capacidades dentro da empresa.

Se o resultado for positivo, é possível aplicar novamente este método entre as equipes, adaptando apenas para a situação em que se encontram. Contudo, caso os dados mostrem pouco aprendizado e performance, é hora de buscar novas metodologias.

Storytelling: engajamento do colaborador

A prática de storytelling pode também ser uma aliada nos treinamentos e auxiliar no aprendizado e performance de uma empresa. Quem nunca se sentiu influenciado por uma narrativa, não é mesmo? Por meio de histórias é possível que os colaboradores enxerguem a capacitação como uma situação que vai além da preparação para o trabalho, mas como uma ferramenta que debate assuntos importantes que servem para a vida.

Um grande exemplo desse modelo de aplicação está nas conferências TEDx. Por meio de suas palestras é possível apresentar um produto criando uma narrativa envolvente, que desenvolva uma série de sentimentos nos telespectadores e atração pela mercadoria. 

A empresa Apple também aposta neste modelo e envolve milhares de pessoas com os seus eventos e treinamentos.

Dentro de uma empresa isso também pode ser aplicado, desenvolvendo novos conhecimentos e novas habilidades entre os colaboradores.

Como a tecnologia pode ajudar nisso?

A tecnologia ainda pode ser também uma outra grande aliada neste processo! Como falamos logo no início do artigo, uma das características do treinamento vivencial é a utilização de ferramentas tecnológicas para tornar o processo mais dinâmico e engajado.

Com a realidade virtual, por exemplo, é possível inserir o colaborador numa situação problemática, em que a capacitação busca desenvolver habilidades para solucioná-la. 

Ou seja, a tecnologia é uma excelente ferramenta para levar conhecimento fora do comum e ajudar no aprendizado e performance de uma empresa. 

Por fim entendemos que o treinamento vivencial pode ser uma forma bastante interessante para as equipes de RH e T&D que estão desenvolvendo capacitações dentro de uma empresa. Metodologias passivas não são suficientes e precisam de inovações para gerar resultados.

A Skore é responsável em conectar treinamento e resultado por meio do aprendizado digital. Para você que ficou interessado, conheça as nossas soluções!

Comentários