O que é microlearning e curva de esquecimento?

Lucas Loconte - especialista em operação de T&D

Conheça os conceitos de microlearning e curva de esquecimento e como a estratégia de ensino em pequenas etapas pode ser infalível nas empresas

O ensino é a principal chave para o desenvolvimento de uma pessoa. Seja para aproveitamento profissional ou pessoal, os métodos de aprendizagem são primordiais e influenciam diretamente na aquisição de novos conhecimentos. Uma forma bastante comum, que cresce cada vez mais é o microlearning. 

Você já ouviu falar sobre este termo? Neste artigo, vamos apresentar o que é microlearning e a sua relação com a curva de esquecimento. Comentaremos também porque esta é uma prática comum nos dias de hoje, qual a importância dela para o desenvolvimento de equipes e outros pontos importantes.

Se você ficou interessado no tema, continue aqui e acompanhe! 

O que é microlearning?

As relações no século XXI mudaram. Agora, quanto mais ágeis e dinâmicas forem as pessoas, maiores são as chances de se adequarem a essa nova era. Com o ensino não é diferente!

O microlearning é uma expressão em inglês, que remete à tradução literal de micro aprendizagem. Esta é uma metodologia de ensino, que busca levar conhecimento às pessoas por meio de pequenas etapas, distribuídas em doses menores e mais curtas.

Em vez de desenvolver um material extenso, que leva horas para ser explicado, essa técnica busca ensinar em pequenos módulos, que não sobrecarregue a pessoa que está acompanhando e que torne o processo muito mais ágil. 

Curva de esquecimento

Em meio a isso é importante levantarmos o conceito de “curva de esquecimento”. Durante as aulas e demais situações de ensino, o aluno que está acompanhando possui uma porcentagem de retenção de memória, fazendo que parte do conteúdo se perca e que ele não absorva mais informações naquele momento.

O microlearning, então, surge para reduzir essas situações. Uma vez que, em sua aplicação, conteúdos de 3 a 5 minutos são ideais para que uma pessoa aprenda sobre o tema e vá construindo um conhecimento rico gradualmente. 

Por que o microlearning é uma tendência hoje em dia?

Essa metodologia é uma tendência nos dias de hoje, pois o mundo se tornou efêmero e as pessoas buscam executar tudo em sua vida de forma prática, num curto período de tempo.

O aprendizado também é um reflexo disso, sendo essencial adotar modelos de ensino que sejam mais rápidos, ágeis, mas que levem conhecimento de verdade — dentro de suas possibilidades. 

Qual a sua importância no desenvolvimento de equipes?

O microlearning é uma tendência bastante atrativa para o meio corporativo. Empresas em que o RH e os times de T&D investem nessa prática atuam diretamente no aumento da produtividade, na redução de custos com treinamentos e capacitações e até mesmo na atualização contínua dos colaboradores. 

Ou seja, para o desenvolvimento de equipes, além de diminuir a curva de esquecimento, esse tipo de material faz com que o colaborador consiga aplicar mais rapidamente tudo que aprendeu durante o treinamento ou outro evento. 

Quando é o melhor momento para implementá-la?

Se você está pensando em adotar este modelo de ensino, coloque em mente que existem momentos ideais para implementá-la dentro de uma empresa.

A primeira delas é quando uma equipe estiver com problemas para desenvolver e entender informações específicas de sua área de trabalho. Com isso, o microlearning desenvolve a capacidade e conhecimento dos colaboradores de forma prática e ágil.

Além disso, quando os funcionários estiverem em desacordo com as normas do ambiente e até mesmo fugindo da compliance praticada na empresa, com esse método é mais fácil alinhá-los e direcionar que dentro daquele espaço é necessário manter um comportamento adequado. 

As diferenças dos “learning’s”

Contudo, não imagine que exista somente o microlearning como método de ensino. No mercado existem outros modelos, que podem também servir para treinamentos e capacitações dentro de sua empresa.

Por isso, separamos 3 que consideramos imprescindíveis: 

  • E-learning: ensino remoto e com ajuda da tecnologia;
  • B-learning: ensino híbrido, presencial e virtual;
  • Pílulas de conhecimento: pequenas etapas de ensino independentes, conteúdo ágil e prático.

Dicas de como aplicar o microlearning numa empresa

Para você que faz parte do time de RH e está pensando em adotar essa estratégia rápida e ágil dentro de uma empresa, existem 2 formas de aplicá-la e fazer com que os colaboradores desenvolvam novos conhecimentos. 

Conteúdos de contextualização

Os conteúdos de contextualização são pequenas etapas de ensino, que introduzem uma temática nova à empresa. 

Conteúdos de conexão

Em contrapartida, os conteúdos de conexão são também pequenas etapas, mas que dão continuidade a uma temática já de conhecimento dos colaboradores de uma empresa. 

Conclusão

Por fim, entendemos que a estratégia de ensino de microlearning é uma vantagem não somente para a aprendizagem dos colaboradores, mas também para a empresa no geral. 

Com os benefícios dessa prática, todos dentro do ambiente de trabalho são favorecidos, principalmente no momento de aumentar a produtividade de qualidade.

Para você que curtiu o assunto e quer adotar o microlearning por meio de treinamentos digitais, a Skore pode ser a sua melhor parceira! Conheça um pouco mais sobre as nossas soluções.

Comentários