O que é adhocracia e como ela promove a cultura da inovação?

João Cunha - especialista em estratégias de T&D

Entenda o que significa o conceito de adhocracia e descubra como ele pode ser a chave para que a sua empresa implemente uma sólida cultura de inovação

Em um mercado que exige por uma postura cada vez mais inovadora entre as empresas, saber o que é adhocracia pode ser a chave para garantir uma atuação mais competitiva. 

O conceito é baseado na criação de grupos com diferentes perfis de profissionais, que não são fixos e visam lidar com problemas ou objetivos imediatos do negócio, direcionando todos os esforços à busca conjunta pelas melhores ideias, novos processos e soluções.

De acordo com um levantamento do CNI, 83% das organizações brasileiras afirmam que vão precisar de mais inovação para sobreviver no mundo pós-pandemia. 

Quer descobrir como atender a essa crescente necessidade e explorar melhor o potencial do seu negócio? A seguir, entenda o que é adhocracia e quais transformações ela promove.

O que é adhocracia?

Adhocracia é um modelo de gestão que tem como objetivo simplificar processos corporativos, gerando mais agilidade e flexibilidade às organizações. Ela pode ser entendida como o oposto de burocracia, em que processos fixos e engessados dão lugar a modelos de atuação mais adaptáveis a cada cenário. 

O conceito foi criado inicialmente pelo escritor norte-americano Alvin Toffler, mas sua popularização ocorreu por meio do livro “Adhocracy: The Power to Change”, de Robert Waterman.

Sua principal característica é a criação de grupos multidisciplinares, também chamados de squads, que são temporários, adaptativos e dotados de pessoas com diferentes conhecimentos e habilidades. 

A ideia é que a pluralidade de pensamentos e domínios seja a melhor maneira de superar desafios e de promover as soluções exigidas para certos momentos específicos. 

Isso faz com que oportunidades sejam reconhecidas com mais agilidade, necessidades sejam atendidas de maneira mais eficiente e que talentos sejam explorados em seu máximo potencial, ao contrário do que ocorre em uma cultura departamentalizada. 

Como a adhocracia promove a cultura de inovação? 

Os processos realizados na adhocracia devem acontecer com mais liberdade e de maneira adaptativa. Assim, cada momento permite a criação de um squad temporário que irá solucionar um problema específico ou realizar uma determinada atividade.

Com a reunião de pessoas com diferentes conhecimentos e habilidades, elas voltam toda sua atenção para encontrar as melhores soluções para as questões mais urgentes da empresa. Isso promove uma atuação mais ágil e altamente alinhada às demandas organizacionais, já que as atividades se ajustam conforme o que é exigido para a situação.

A montagem multidisciplinar dos grupos favorece essa busca conjunta por melhores ideias e meios de atuação, ampliando também as perspectivas dos profissionais. Cria-se então o cenário perfeito para a inovação, motivada principalmente pela adaptabilidade dos times, por suas trocas interpessoais e pelo ajuste das funções a necessidades específicas. 

Como esse modelo pode ajudar uma equipe de RH?

A adhocracia é indicada para as equipes de RH que precisam diminuir a burocracia presente nas relações entre os colaboradores, ou ainda se há pouca capacidade de inovação e falta de agilidade para atender às demandas imediatas da empresa.  

Um ponto importante de atenção é que a composição adaptável dos times pode gerar dificuldades de organização e até conflitos de interesses entre os profissionais acostumados com modelos mais tradicionais.

No mesmo sentido, a indefinição de cargos fixos e a falta de previsibilidade quanto aos novos processos a serem documentados podem tornar os meios de controle um tanto quanto desafiadores, e o RH precisa estar preparado para atender a essa demanda. 

Redução hierárquica

A principal finalidade da adhocracia é superar desafios específicos e imediatos, que modelos fixos e mais tradicionais de trabalho não conseguem resolver com agilidade.

Isso significa que organizações hierárquicas e subordinações não podem ser um fator impeditivo para que o desenvolvimento de equipes ocorra de acordo com as necessidades a serem sanadas.

Times multidisciplinares e não fixos

Para reunir as habilidades e domínios necessários para atender à situação que motivou a formação de determinado squad, o grupo precisa ser multidisciplinar. 

Além de ser dotado de diversos conhecimentos alinhados ao desafio em questão, o time só vai existir pelo período necessário para atingir os objetivos pretendidos. Depois disso, ele é encerrado e novos squads são formados. 

Capacidade de especialização

As empresas que praticam a adhocracia não precisam apenas ter talentos multidisciplinares em seu quadro de colaboradores, mas também garantir que seu nível de habilidades seja elevado, para que eles sejam capazes de promover soluções ágeis e realmente efetivas.

Por isso, é fundamental que o RH invista constantemente em educação corporativa e saiba transformar aprendizado em performance coletiva para que os squads atinjam suas metas e consigam inovar em prol da superação de diferentes desafios. 


A Skore pode ser a sua melhor aliada para atender a essa demanda, com a plataforma definitiva para o aprendizado digital, adaptável e flexível do seu negócio. Clique aqui e conheça as soluções que vão viabilizar sua adesão à adhocracia. 

Comentários