Qual é a importância do contrato de experiência?

João Cunha - especialista em estratégias de T&D

Descubra porque o contrato de experiência é tão importante para os novos colaboradores e como a área de T&D pode ajudar no desenvolvimento dos recém-chegados

As empresas que estão em busca de novos talentos podem encontrar pessoas extremamente capacitadas e com as habilidades necessárias para a vaga. Porém, é primordial que o negócio tenha uma equipe de T&D (Treinamento e Desenvolvimento) para fazer a adaptação desse profissional, além de um contrato de experiência para ficar em vigência durante este período. 

Neste artigo vamos discutir como devem funcionar todos os trâmites para a adesão de um novo colaborador a uma empresa, apresentando o que é contrato de experiência, a importância deste documento para dentro de uma empresa e sua relação com as capacitações que acontecem no espaço.

Se você ficou interessado no assunto, continue aqui e acompanhe! 

O que é contrato de experiência?

O contrato de experiência é um método do regime de trabalho com carteira assinada. O período serve para que o colaborador se adapte à empresa e para que os responsáveis analisem se o novo funcionário realmente preenche as necessidades da vaga.

Porém, é preciso se atentar! O prazo máximo do contrato de experiência é de até 90 dias, mas o colaborador pode ser efetivado antes do fim desse deste tempo. Por isso, é primordial que o negócio ofereça uma boa experiência de aprendizagem para que o colaborador consiga se sentir confortável com suas funções e diante da missão, dos valores e da cultura da empresa.

Imagine, por exemplo, que a empresa em que você trabalha está em busca de um novo colaborador para a área de finanças. Durante o processo de  recrutamento, o candidato aparentava se encaixar perfeitamente à vaga. Mas durante esse período de experiência, os gestores perceberam que as habilidades do profissional não se encaixam nas necessidades da organização. 

Nesse caso, o colaborador poderá ser dispensado e receber os seus direitos de acordo com o tempo que trabalhou para a empresa.  

Qual a importância do contrato de experiência?

Neste momento você deve estar se perguntando por que fazer um contrato de experiência e se não é mais fácil fazer um contrato definitivo e mandar embora o funcionário caso ele não se encaixe?

A empresa que faz um contrato de experiência para o colaborador verifica a ambientação e analisa se a pessoa realmente se encaixa no perfil. Fazer um contrato efetivo logo de cara pode gerar muita dor de cabeça, já que o candidato irá se frustrar caso não seja a pessoa ideal e a empresa gastará ainda mais dinheiro para dispensá-lo do cargo.

Portanto, mesmo que o colaborador ainda não esteja 100% adaptado ao perfil, o ideal é investir no T&D para otimizar as habilidades dele e fazer um contrato de experiência para analisar a adaptação do funcionário. 

Qual a relação entre contrato de experiência e T&D?

Já que estamos falando sobre a importância do contrato de experiência, não podemos desvincular esta modalidade de contratação do T&D dentro das empresas. O RH deve não somente oferecer a oportunidade, como também dar a possibilidade de que o colaborador se desenvolva dentro da empresa.

Durante o período de experiência é possível trabalhar com a desenvoltura de habilidades importantes entre os novos funcionários e transformá-los no perfil que a empresa deseja para o cargo efetivo. Além disso, existem também outros pontos que tornam importante a relação entre T&D e este modelo de contrato:

Período de adaptação

O contrato de experiência e aplicação de treinamentos são fundamentais para que novo colaborador tenha um período de rampagem para o cargo que irá ocupar dentro da empresa e para que consiga se adaptar às normas, às atividades que que serão desenvolvidas por ele e até mesmo à cultura do ambiente de trabalho

Desenvolvimento de novas habilidades

Em relação às novas habilidades, mesmo que o setor de RH tenha escolhido o perfil mais próximo ao que a vaga estava em busca, é possível também usufruir do período de experiência para desenvolver novas habilidades entre os colaboradores e ajudar ainda mais no processo de adaptação à empresa.

Como o T&D auxilia na adaptação do funcionário?

Quando pensamos no relacionamento entre T&D e contrato de experiência, precisamos enxergar que essa é uma dupla fundamental para que o novo funcionário seja imerso nas atividades da empresa por meio de treinamentos.

Com o período vigente de 90 dias, os responsáveis pelos processos de capacitação podem aplicar conteúdos que envolvam as tarefas que o novo colaborador terá que desempenhar, além de apresentar materiais que ajudem a conhecer melhor a empresa, seus valores e seus propósitos no mercado.

Esta medida ajuda a diminuir o tempo de adaptação do funcionário dentro do espaço de trabalho e faz com que ele se sinta mais preparado para o cargo. Mesmo que os treinamentos tratem de assuntos que vão além do que o novo colaborador irá desempenhar, todas as informações sobre a empresa podem auxiliar no processo de rampagem.

Conclusão

Um último conselho durante o período de contrato de experiência de um novo colaborador é que o RH deve fazer a inclusão do funcionário aos times e proporcionar uma boa integração à empresa.

O processo de onboarding é uma apresentação sobre os valores e missões da empresa, que também mostra superficialmente sobre o cargo que o contratado irá desempenhar. Porém, este procedimento acontece em um prazo menor, não chegando a 90 dias de vigência.

Por isso, é fundamental também aplicar um onboarding de qualidade para que o novo membro conheça tudo sobre o lugar que irá trabalhar, inclusive em relação  a compliance daquele espaço, entre outras informações importantes.

Comentários