Trilhas de aprendizagem: como organizar de forma assertiva?

Lucas Loconte - especialista em operação de T&D

Veja o que são as trilhas de aprendizagem, como organizá-las e aplicá-las por meio do setor de RH para os treinamentos dos colaboradores de uma empresa


As empresas buscam cada vez mais especializar os seus colaboradores para que eles desempenhem funções internas com mais propriedade e sabedoria. Uma forma de prepará-los é por meio das trilhas de aprendizagem, um método de treinamento que busca ampliar as ferramentas de ensino.

Por isso, neste artigo vamos discutir sobre o que é esta metodologia, além de suas principais características e funções, o porquê de investir neste modelo, como implementá-lo em sua empresa e os principais benefícios das trilhas de aprendizagem.

Se você ficou interessado no assunto, continue aqui e acompanhe! Boa leitura. 

O que são trilhas de aprendizagem?

Nas empresas, as trilhas de aprendizagem são um conjunto integrado e contínuo de intervenções destinadas ao desenvolvimento dos profissionais. Isso porque, é comum que as organizações criem metas para alcançar um objetivo. Contudo, nem todos os colaboradores se adaptam a essa prática, visto que alguns desenvolvem melhor sob pressão, outros necessitam de mais espaço e tempo, entre outros.

O que vemos aqui, então, é uma realidade múltipla dentro das empresas. Com isso, as trilhas de aprendizagem buscam criar métodos eficazes, que treinem os colaboradores nesse ambiente e respeitem a forma sistêmica de aprendizagem de cada um. 

Imagine que o setor de tecnologia da informação (TI) consiga entender melhor sobre um conteúdo quando ele é explicado e praticado por meio de equipamentos de realidade virtual. O treinamento que segue o modelo de trilhas de aprendizagem vai adotar essa prática para que a equipe realmente consiga desenvolver a habilidade. Ainda, o desenvolvimento de habilidades varia de acordo com um grupo ou com apenas uma pessoa. 

Quais as características deste modelo?

Como qualquer outro modelo, as trilhas de aprendizagem possuem características próprias para o desenvolvimento de habilidades de um colaborador.

A primeira delas, que não poderíamos deixar de falar, é sobre a flexibilidade. Esse é um método que aposta nas variadas formas de conhecimento, sejam por meio de livros, palestras, vídeos e outras maneiras de ensino. Cabe a cada treinador escolher o que melhor se adapta ao grupo.

Com isso, outra característica surge: o aprendizado contínuo. Com estratégias e ferramentas próprias, as trilhas buscam sempre capacitar o colaborador e deixá-lo cada vez mais em dia com a inovação e novas habilidades para o mercado. 

Qual a função desse método dentro das empresas?

Para as empresas que estão pensando em adotar esse método, temos apenas uma afirmação: ele é ideal para aperfeiçoamento pessoal e profissional.

A sua função é organizar e estruturar os conteúdos necessários para atingir e desenvolver habilidades, que fujam de técnicas comuns. Por meio das diferenças sistêmicas de conhecimento, as trilhas de aprendizagem dão inúmeros caminhos para que os funcionários estudem e cheguem ao ponto que a empresa está em busca.

Por isso, investir neste modelo (principalmente no cenário que estamos vivendo de regime remoto) é fundamental dentro de qualquer empresa. Essa flexibilidade possibilita que o colaborador desenvolva novas capacidades de acordo com o método que mais o convém. 

Como usar as trilhas em sua empresa?

Para você que está pensando em adotar o modelo de trilhas de aprendizagem para desenvolver treinamentos, separamos aqui algumas dicas fundamentais! Elas vão ajudá-lo a aplicar esse método de forma eficaz dentro de sua empresa.

Por isso, se você faz parte do time de RH ou até mesmo de T&D, pegue uma caneta e um papel para anotar todas as informações a seguir!

Entenda o seu público-alvo

Em primeiro lugar é fundamental conhecer o público-alvo para quem você destina esse método. Para isso é necessário que você faça uma pesquisa sobre os gaps de conhecimento dos colaboradores de sua empresa e realize um levantamento sobre as principais ferramentas que eles se sentem à vontade para usar. 

Com isso, torna-se mais fácil criar trilhas de aprendizagem.

Opte pelo modelo de trilha de aprendizagem

Existem modelos de trilhas de aprendizagem que podem ser aplicados dentro de uma empresa. Para isso é fundamental que você saiba o que são os tipos lineares e agrupados para que desenvolva o que melhor se encaixa às equipes participantes.

Escolha as metodologias e ferramentas ideais

Outra dica para usar as trilhas é definir quais são os métodos utilizados para ensino e as ferramentas ideais para aquele público-alvo. 

O mais indicado é buscar por tecnologia e metodologias, como o treinamento remoto e gamificação, para que a empresa tenha cada vez mais indícios de inovação. 

Desenvolva um cronograma

Como qualquer outro projeto, as trilhas de aprendizagem não surgem do nada! Para isso é extremamente importante criar um cronograma, seguir objetivos e metas e traçar caminhos para que a implementação ocorra da maneira mais adequada. 

Como já dizia Alice no País das Maravilhas, “se você não sabe onde quer ir, qualquer caminho serve”.

Crie atividades de diferentes formatos

Para que esse modelo não caia em desuso é essencial desenvolver treinamentos com atividades em diferentes formatos. 

Se você aplicou, primeiramente, a leitura de dois livros, numa segunda ocasião pode oferecer um podcast ou vídeo. Com isso, além de variar a forma de ensino, deixa a aprendizagem muito mais interativa. 

Faça materiais com gradação de dificuldade

A evolução é um dos principais passos que as trilhas de aprendizagem desejam dar aos colaboradores. Por isso, no instante de construir um material, faça uma gradação de dificuldade, de forma que inicie do mais fácil e vá caminhando para o mais difícil. Dessa forma, o colaborador se especializa cada vez mais. 

Analise métricas de mensuração de resultados

Não poderíamos deixar de falar também sobre as métricas de mensuração dos resultados. 

Para avaliar se essa metodologia realmente está funcionando é necessário realizar testes, ver uma diferença na produtividade e até mesmo analisar se houve taxa de abandono do material fornecido durante o treinamento. 

Torne a trilha uma aprendizagem contínua

Por fim, nunca deixe de transformar essa capacitação em uma aprendizagem contínua. Mesmo que o treinamento sirva para aquele momento é muito importante dispor de ferramentas duradouras, que sirvam para qualquer instante e sigam em constante evolução, sendo atualizadas frequentemente. 

Apostar nesse tipo de ensino é sempre especializar um colaborador para o mercado de trabalho.

Quais os benefícios das trilhas de aprendizagem para o RH?

Até aqui, então, entendemos que as trilhas de aprendizagem fazem parte de um método de ensino que busca flexibilidade e aprendizado contínuo. 

Dentro do RH, esse modelo representa alguns benefícios principalmente na hora de desenvolver um treinamento para os colaboradores. Essas vantagens se delimitam em:

  • Alinhar os objetivos da empresa e do funcionário;
  • Desenvolver o profissional como indivíduo;
  • Estimular o autodesenvolvimento;
  • Nivelar os conhecimentos necessários;
  • Promover a autonomia do colaborador.

Conclusão

Para você que chegou até aqui, entendemos juntos o que são as trilhas de aprendizagem e qual a importância desse método para o RH. A Skore é uma empresa de aprendizado digital, que oferece várias soluções nessa área para seu negócio e seus treinamentos!

Por isso, conheça um pouco sobre a nossa história e aproveite para conversar com um de nossos especialistas.

Comentários